Rosários

Eu realmente não sabia o que fazer. Acabávamos de sair do apartamento da minha amiga. Estávamos eu, Luis e Márcia, ainda inebriados pelo doce perfume da orgia feita apenas cinco minutos atrás. E a intenção era realmente esta: sair em seguida da orgia terminada, com nosso sangue ainda correndo por nossas veias impulsionado pela adrelina do tesão que nos consumiu minutos antes. E consumiu mesmo. acabados, era a palavra que nos definia. Foram quase três horas de sexo. Eu perdi as contas de quantas vezes gozei. Luis esporrou seis vezes nestas três horas. Numa das últimas, enquanto Marcia me chupava, eu chupei Luis durante quase trinta minutos, dando o melhor de mim (e olha que sou boa), tentando arrancar seu leite com minhas melhores técnicas. Só nesses trinta minutos, gozei quatro vezes na boca de Márcia, que tinha sua buceta chupada por Luis – pelo que “entendi”, Márcia deve ter gozada o dobro de mim nessa chupada. Fechávamos um belo círculo. Depois de Luis gozar na minha boca, desfizemos o delicioso círculo e Márcia se ocupou do pau de Luis. Ela tinha que fazê-lo subir novamente, coisa que não era fácil, já que íamos para a quinta gozada dele, ‘tadinho’. Faltava ele gozar no meu cuzinho. Ah, e no de Márcia também, coisa que fez com galhardia. E assim completamos aquela tarde maravilhosa mergulhados na putaria extrema de nossas vidas, até então. Porém, voltando ao começo, como eu disse, não sabíamos o que fazer com aquela mulher que nos interpelava logo na saída do prédio; com uma bíblia na mão, tentando nos vender alguns badulaques cristãos. Claro que, se estivéssemos dentro de nossas faculdades mentais normais, talvez até ríssemos da cara daquela beata – incrível, depois discutimos um pouco sobre a beleza dela, infelizmente escondida por detrás de muita roupa cafona –, mas não era o que acontecia. Ficamos sem ação diante do tragicômico da situação. “Fedíamos” a putaria – apesar do rápido banho que tomamos antes de sair. Estava estampado em nossas faces ainda ruborizadas, em nossos cabelos molhados, nossos olhos ainda faiscantes. Luis, em certo momento, olhou para mim insinuantemente, passando rapidamente a língua no lábio superior, como se dissesse para levarmos ela para cima. Sorte nossa que ela não percebeu. Infelizmente, para Márcia, a beata resolveu que ela seria a líder do grupo, destacando maior atenção para ela. Como não reagíamos, ela comprou uma cruz e um rosário. Luis e eu também compramos o rosário. Aliás, Luis fez questão de cumprimentar a beata com um forte abraço e um beijo no rosto, o que a deixou extremamente ruborizada, e nos rendeu bons risos após a saída dela. Sentamos no banco da praça em frente ao prédio. Olhamo-nos rapidamente, e eu disse: “Vamos voltar agora pro apartamento e foder usando estes rosários!”


E aqui, um resumo do que fizemos nesta tarde. Algumas cenas parecem copiadas 😉
http://www.redtube.com/8460

~ por pornografo em 9 abril, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: