Rapidinha no banheiro

Lá estava eu, observando o primeiro dia de folia do carnaval brasileiro. O tempo estava ótimo. Quase fazia frio aqui, mas, como é Carnaval, as pessoas parecem não ligar para o tempo; pode estar chovendo, nevando, foda-se, é Carnaval e o negócio é aproveitar estes poucos dias de festa antes que “o ano de fato comece”. Estava com dois amigos e uma amiga; nós não nos misturamos muito na festa, que estava bem animada; ríamos e apenas observávamos tudo. Até que percebi uma garota me observando. Nenhum dos meus amigos a percebera, pois ela estava longe. Eu mesmo tive dificuldades para notar que seus olhos não saiam de mim. Bem, após saber que era visto, separei-me de meus amigos dando alguma desculpa esfarrapada e fui para mais perto de onde ela estava. A garota vestia a roupa básica de carnaval: um short jeans, apertadíssimo na sua bunda arrebitada, e um bustiê branco (acho que é assim que se escreve) que mostrava os bicos de suas tetas apontando para a frente. Assim que me aproximei dela, nada mais foi preciso fazer. Jeana (nome fictício, é claro), sorriu e veio conversar comigo. Ela estava um pouco suada, devido ao calor que fazia ali naquela parte da festa (estávamos num evento público num lugar fechado em cima), o que deixava seu corpo moreno ainda melhor. Nos apresentamos, e logo ela me puxou para dançarmos. Sei que não é meu forte, mas, tentei acompanhá-la, só que Jeana não estava dançando, e sim, querendo foder, logo senti. Rebolava virando de costas para mim, e neste momento não tive dúvidas: segurei-a forte contra mim, sentindo sua bunda tentando se mexer, mas eu não deixava mais; estávamos encaixados, e meu pau duro como uma pedra friccionava contra ela. Ela também percebeu que eu não queria dançar. Falei no ouvido dela, em tom de ordem: vamos dar uma volta. Ela disse que não podia se demorar, pois não era daqui e tinha que voltar com as amigas pra cidade delas quando acabasse a festa (já passava das três). “Tudo bem”, eu disse. E fomos, eu segurando sua mão e tirando-a da festa. Eu sabia de um barzinho, nas proximidades, que tinha um banheiro perfeito para o que eu queria. Não precisei nem perguntar; apenas nos sentamos numa mesa do bar; pedi uma porção de batatas-fritas, e disse para ela me esperar no banheiro, aproveitando que o movimento no bar não era dos maiores. E lá foi ela, rebolando aquela bunda deliciosa, jogando seus cabelos castanhos para lá e para cá, fazendo meu tesão crescer a cada segundo. Esperei uns 30 segundos e também fui. Ela me esperava na porta. Fui entrando, empurrando-a com carinho, entramos num dos boxes do banheiro, e nossas bocas se grudaram com tanto tesão que acho que ela gozou ali; suas pernas tremeram quando minha mão segurou nas suas nádegas e a segurei, pois parecia que Jeana não conseguiria ficar sobre suas pernas. Fui apertando-a contra a parede. Meu pau já explodindo na bermuda foi retirado às pressas dali pelas mãos hábeis e desesperadas de Jeana. Então ela me largou, apesar da posição em que estava – entre mim e a parede -, e caiu de boca no meu pau. Chegou até a doer um pouco, pois ela simplesmente mergulhou nele e assim ficou por alguns segundos. Não aguentou, levantou-se, baixou o short e a calcinha branca juntos, enquanto eu colocava a camisinha. Mas não aguentei tal visão pois ela ficou de costas para tirar a roupa, e fui ao cu com minha língua. Ela quase gritou, disse-me para enfiar logo na sua buceta. Então lembrei que tínhamos pouco tempo, e penetrei-a sem dó. Nunca gozei tão rápido na minha vida, eu acho. Ela, não sei, mas chegou a gozar antes de mim assim que meu enfiou na sua buceta. Tudo não durou mais que três minutos; chegamos na mesa e ainda esperamos uns dois minutos pelas batatas-fritas. Trocamos e-mails, e depois disso, ela foi procurar suas amigas, que acabavam de ligar para ela.

33311186584713__.jpg

~ por pornografo em 2 fevereiro, 2008.

14 Respostas to “Rapidinha no banheiro”

  1. Essas fodas inesperadas são perfeitas, o tesão chega explodir.

  2. Uaaaaaaaaaaaaaaauuuuuuuuuuuuuuuuuuu
    confesso que a parte mais excitante foi quando contou de seu falo tocando a moça… e ela dançando, esfregando-se em você, e toda uma legião em volta que poderia estar vendo a cena… fiquei aqui morrendo de inveja e de tesão.
    Você sempre surpreendendo e me excitando.
    Beijos

  3. ah, eu quero um carnaval assim pra mim! srssr

    bjos

  4. Junne, realmente, é uma situação, eu acho, pra qualquer homem (e mulher), altamente excitante!!

    Bird, pois é. Fodas inesperadas assim são inesquecíveis. E até hoje não tive tantas quanto queria ter.

    E.W., pena que foi só na sexta. Pena. ;-)

  5. A maioria das minhas histórias são em algum banheiro…
    Ah, esses banheirinhos…

    http://ndirtylittlesecrets.wordpress.com

  6. Caro Pornografo, o que pretendes fazer no proximo feriado!?
    hahaha

    Cara, esse conto foi bom a ponto de me deixar com inveja!
    Delicia de rapidinha meo! :P

  7. O curioso pra mim é observar esse tipo de comportamento , mais curioso ainda é ver quando o cara passa a noite toda se esfregando numa mulher ,tentando arrumar uma foda a qualquer preço e não conseguir. Ainda mais se é um “jovem rapaz” e uma ” digamos senhora se passando por menininha”. Além de tosco é engraçado. O que se faz por uma foda de carnaval!!!!!

  8. Caro pornografo, com relação ao video lá no blog, eu fui cara de pau e literalmente pedi. Como diz o ditado “quem não chora…..”

  9. Tem alguns minutos que são fundamentais na vida da gente. É felicidade e magia instantânea que perdura por anos em nossa memória. Viva as súditas de Momo e os banheiros “sempre” tão cúmplices e convidativos. (rs…)
    Estou de volta. Beijosssssssssssssss

  10. Carolina, o próximo feriado, suponho, será na Páscoa, certo? Então, temos bastante tempo pra combinar algo. ;-)

    Nana, viste isso por aqui, é?

    Bird, parabéns por teres conseguido. Todos nós, tarados, agradecemos.

    Alana, sim, minutos imprenscindíveis, onde o impossível acontece do nada. E com certeza, pra vida inteira, estes “momentos impossíveis”, ficarão na minha (e na dela, assim espero) memória.

  11. nossa. nunca me foderam assim. calor, por aqui. rs. muito bom o blog. linkei você, ok?

  12. Laila, Laila. Nem vou dizer o que estou pensando sobre teu comentário. Não vou dizer não. Mas, que pensei, pensei. ;-)

    E obrigado por me linkar. Farei o mesmo quanto ao teu blog.

  13. Ah essas fodas de carnaval são fantásticas…
    Menino q calor…
    Beijos

  14. hahaha, pode pensar, querido. e se algum dia quiser me visitar… bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 28 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: